Almerischer/pt

Aus Dancilla Wiki
Version vom 6. Januar 2020, 06:26 Uhr von Roswitha Ziel (Diskussion | Beiträge) (Parte IX: Juntar)
(Unterschied) ← Nächstältere Version | Aktuelle Version (Unterschied) | Nächstjüngere Version → (Unterschied)
Wechseln zu:Navigation, Suche

Dança de Goisern, St. Agatha, Steeg am Hallstättersee.

Esta dança é conhecida com os nomes de Almerischer, Steirischer ou Steirer Almerischer.

Posição inicial

Em pares no círculo, lado a lado, voltados em sentido de dança, de braços dados.

Wenn nicht anders angegeben, wird von beiden Partnern durchwegs Dreierschritt getanzt. Der Tänzer geht in einem leicht wiegenden Dreierschritt, 1. Taktzeit ein langer, zweite und dritte Taktzeit je ein ganz kurzer Schritt. Steigen, nicht schleifen.

Descrição Steirischer

Introdução

3 Compassos de música, para cumprimento e tomar posição inicial.

Parte figurada A

Parte I: Passeio

Passeio em passo ternário em sentido de dança. Esta parte é executada somente no início da dança, nas repetições após a parte 22, reinicia com parte 2.

Parte II: Giro da moça

O rapaz puxa a moça para sua frente e a conduz para um giro sob as mãos elevadas, 1 vez sentido anti-horário, até que os braços flexionados se unam com os cotovelos (“freio de cotovelo”). Esta figura acontece em aproximadamente 2-3 compassos, em seguida ela gira na diagonal à esquerda do rapaz.

Parte III: Meia canga esquerda

Troca de mãos para esquerda com esquerda, elevadas na altura dos ombros. Esta troca de mãos acontece de forma fluente, acompanhando o movimento que segue. O rapaz conduz a moça para a esquerda e ao seu redor até retornar para a sua direita. As mãos unidas ficam no ombro esquerdo do rapaz, a mãos direitas se tomam após o contornar, braços estendidos para frente, para baixo. Nesta posição o par gira com passos pequenos em sentido anti-horário até o final da parte musical. O rapaz é o eixo do giro.

Parte IV: Meia canga direita

As mãos esquerdas unidas são elevadas por cima na cabeça, ao mesmo tempo o rapaz conduz a moça com a mão direita para frente. Ela gira na frente do rapaz em sentido anti-horário, desta forma vem a ficar na esquerda do rapaz. Após completar o giro baixar as mãos direitas unidas no ombro direito do rapaz, mãos esquerdas para frente e para baixo. O par continua o giro em sentido anti-horário, rapaz caminha da ré, eixo é o rapaz.

Parte V: Beijinho esquerda

O rapaz eleva as mãos esquerdas, puxa a moça por detrás de suas costas com que ela passe pela sua direita e depois venha para frente. A moça faz 1 giro anti-horário. As mãos direitas são elevadas, as mãos esquerdas vão para baixo, a moça é conduzida pela frente do rapaz para a sua esquerda. A moça gira neste movimento 1 ½ giro sentido anti-horário e vem a parar na esquerda do rapaz – ela está enrolada nos braços. O giro da moça ainda se completa até que os dois possam se olhar por sobre o ombro esquerdo da moça – virando o rosto um para o outro – os ombros esquerdos estão unidos. Nesta posição o par gira sentido anti-horário até completar a frase musical – 8 compassos.

Parte VI: Beijinho direita

Inversamente à figura anterior – todos os movimentos em sentido horário: desfazer, elevar as mãos, giro horário da moça, baixar as mãos direitas, esquerdas permanecem em cima, moça continua o giro até chegar na figura – ombros direitos unidos – e giro horário do par até o final da frase musical.

Parte VII: Janela esquerda

Desfazer com giro anti-horário, todas as mãos para cima e manter estas bem juntas. A moça gira 1 ½ vezes sob as mãos, sentido anti-horário, sem seguida abaixar as mãos direitas até o cotovelo esquerdo, braços esquerdos estão na horizontal lado a lado, o cotovelo no ombro esquerdo do parceiro. Os antebraços esquerdos elevados formam uma janela pela qual os parceiros se olham. O par gira sentido anti-horário.

Parte VIII: Janela direita

Figura inversa, desfazer com 2 ½ giros horário para formar a janela direita e giro do par sentido horário.

Parte IX: Juntar

Os rapazes cantam os seguintes versos:

Aber stad, stad, dass's di net draht,
hat's uns erst gestern draht, draht's uns heut a.

Soltar as mãos esquerdas, a moça gira anti-horário para desfazer a figura. O rapaz a conduz com troca de mãos esquerda com direita ao seu redor, sentido anti-horário. Chegando na direita do rapaz, com nova troca de mãos, direita com esquerda, ela engata se engata no braço direito do rapaz.

Ao mesmo tempo o rapaz estende seu braço esquerdo para frente, no ombro esquerdo do rapaz a sua frente (= juntar). Desta forma os pares se deslocam em passos curtos para trás, contra o sentido de dança.

O juntar tem a função de fechar o círculo para a caminhada de ré e manter a ordem e o espaçamento nesta figura.

Parte X: Salto e valsa

Na 1ª batida do compasso 1, os rapazes saltam com os 2 pés simultaneamente para dentro do círculo, olhar voltado em sentido de dança, o engate direita com esquerda permanece. Logo após o salto os parceiros se voltam frente a frente e tomam posição para dançar „Steirisch Walzer“ (= Dreischrittwalzer).

Saída

Enquanto a música toca a saída os pares continuam a dançar valsa.

Parte XI: Batidas de pé

A batida de pé acontece através de uma rápida batida de pés, sem pulos e sem joelhos flexionados.

Os pares continuam engatados e voltados em sentido de dança. Os rapazes batem em ritmos diversos – ver observações.

Canto e palmas

Parte XII: Canto

O rapaz conduz a moça 1 vez sentido horário, soltar as mãos, a moça caminha lentamente em sentido de dança.

Os rapazes cantam a quadrinha „Buam stellts enk z'samm in Kroas“, se voltam para o centro do círculo e caminham lentamente em passos laterais contra o sentido de dança, enquanto cantam – não se adéquam ao ritmo da música.

Parte XIII: Palma única

Os rapazes continuam a caminhada em passos laterais e batem palmas simples – o condutor bate todos os tempos do compasso.

Parte XIV: Canto

Os rapazes cantam uma quadrinha, de acordo com o puxador.

Parte XV - XVI: Palma dupla

Os rapazes batem 2 compassos de oito seguidos, sendo que as palmas são contínuas, sem parada.

Parte XVII: Canto

Os rapazes cantam uma quadrinha, de acordo com o puxador.

Parte XVIII: Canto tirolês (Jodeln)

Os rapazes cantam Jodler – 8 compassos.

Parte XIX: Palma simples

Palmas com as mãos abertas

Parte XX: Palma simples fechadas

Palmas com as mãos em concha.

Parte XXI: Palmas simples

Palmas com as mãos abertas

Também entre as partes XIX e XXI as palmas são executadas sem pausa. A troca de palmas abertas para palmas em concha e inversamente, acontecem na 2ª batida do compasso final.

Parte XXII: Canto

Os rapazes caminham contra o sentido de dança até encontrarem sua parceira, que continuam caminhando em sentido de dança. Seguram a mesma esquerda com esquerda e a conduzem com troca de mão em sentido anti-horário ao seu redor e engatam para uma caminhada até o final da frase musical.

Nesta parte cantam:

Wo is denn mei Dirndl, wo is denn mei Schatz,
auf'm Bergerl is's obm und al Almhüttn hat's.

Dependendo do tamanho do círculo (número de pares) pode acontecer que os pares somente se reencontrem muito tarde. Neste caso ela é somente conduzida e a música reinicia parte 1.

Do início

As partes II-X se repetem, a dança finaliza com a parte musical Saída ou então segue uma música de Schleuniger (= rápido).

A forma do Steirischer pode ser dançada com várias repetições, sem o Schleuniger. A dança sempre finaliza com a figura Saída após a parte XX.

Observações

A dança é dividida em 2 partes: parte figurada A (I-X) para os dois parceiros e parte masculina B (XI-XXII) com canto e palmas.

Cada figura é executada em 8 compassos, 1 verso musical. Não é estipulado um tempo exato para que a figura esteja formada, isto significa que não tem um número de compassos determinados para cada figura. Após formadas as figuras elas permanecem até o final no verso musical. Quase todas as figuras tem o objetivo de que o par se olhe. Conforme vontade pode ser cantado a cada 2 figuras por exemplo.

Os movimentos de giro das partes II-X precisam necessariamente fluir e se fundir uma com a outra, sem segurar e sem parar. A formação de cada figura precisa acontecer rapidamente e com embalo.

Batidas de pé (Parte XI)

A forma rítmica da batida de pé não é pré fixada.

A forma mais simples seria que a cada 1. batida do compasso se executasse uma batida com os 2 pés, desta forma a batida musical do baixo ainda é apoiada. Esta pode ser executada pela mais dos parte dos rapazes. As batidas intermediárias e contras em geral são executadas por menos rapazes e somente pelos mais habilidosos.

Palmas

As palmas são uma arte à parte desenvolvida no Salzkammergut. Tem-se registrados mais de 2 dúzias de diferentes palmas, algumas muito complicadas (H. Gielge: Aussee u. a.). As palmas se desenvolveram para uma forma de arte muito especial e específica, da mesma forma como o canto, a dança e a música. Premissa para uma boa execução é uma música de impecável execução rítmica.

Palmas de mãos em concha tem uma sonoridade mais abafada. Na transição das palmas com as mãos abertas para as em concha não podem haver pausas. Também no último compasso do verso musical anterior as palmas são até o final, sendo que a sonoridade muda exatamente na 1ª batida do próximo compasso.

Letras

Buama, spielts auf, lassts die Geigna klinga!
Wann ma heut koa Geld habm, werdn mas morign bringa!

Fontes

Partitura Steirischer

CD

Videos

Em outros idiomas